carta-para-os-meus-netos

Carta para os meus netos

carta-para-os-meus-netos


Um dia especial como hoje é uma boa oportunidade para se falar de valores que devem nos acompanhar durante a vida Queridos Gabriel e Sophie:
Embora a palavra queridos seja modestíssima para descrever meus sentimentos em relação a vocês, tentarei me conter para esta carta não se limitar a excessos amorosos de avó. Hoje é um dia importante e, apesar de ainda não significar muito para os dois, terá lugar de destaque nas aulas de História e em breve ambos estudarão o que está acontecendo. Portanto, trata-se de uma boa oportunidade para compartilhar valores que devem acompanhá-los durante a vida, porque a missão que cabe a cada um de nós é transformar o mundo num lugar melhor: sem preconceitos, sem fanatismo, com oportunidades para todos.
Carta para Sophie e Gabriel: sejam livres para viver a vida em seus próprios termos, mas sempre respeitando os outros
Acervo pessoal
Em primeiro lugar, sejam livres para viver a vida em seus próprios termos, seguindo seus sonhos e paixões, mas sempre respeitando os outros. Somente quem não tem apreço pela liberdade acha que é preciso silenciar quem pensa diferente.
Ponham sua energia e seu coração no que decidirem fazer, porque ter um propósito nos alimenta e permite que sigamos em frente mesmo quando encontramos obstáculos – e haverá um monte deles! Não se sintam obrigados a fazer uma única escolha: hoje em dia vivemos muito e podemos atuar em diferentes atividades e profissões.
Somos parte do meio ambiente e temos o compromisso de preservar a natureza, que é tão generosa com os habitantes do nosso planeta azulzinho.
Por último: vocês não são meus leitores, mas sou uma avó que escreve sobre longevidade. Para quem tem 11 e 5 anos, parece meio ficção científica, mas crianças sortudas viram adolescentes, depois adultos e velhos. Vamos aos “segredinhos” para trilhar esse caminho:
Cuidem da saúde, ela é um bem precioso. A lista de cuidados nem é tão grande assim: brinquem bastante ao ar livre e, quando crescerem, não parem, há diversas atividades físicas divertidas. A comida tem que continuar sendo colorida, com grãos, legumes, frutas. Não fumem. Bebam apenas para brindar em ocasiões felizes. Durmam o tempo necessário para descansar corpo e mente, sem o celular piscando ao lado da cama.
Cerquem-se de pessoas que vocês amam e que os amem de volta: este círculo de amizade e apoio vai ser fundamental nas horas difíceis. Não esqueçam de rir muito!
Alimentem a curiosidade: aprender é bacana em qualquer idade. Depois da escola e da universidade, virão outros cursos que trarão conhecimento, novos amigos e horizontes. Se fosse diferente, não seria um tédio?
Sabe quando seu pai diz que dinheiro não nasce em árvore? Parece bizarro (todo mundo sabe disso!), mas ele quer ensinar uma lição: precisamos aprender a poupar não apenas para comprar algo ou viajar, mas para ter uma reserva para daqui a uns 60 anos…

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Mais lidas

Receba nossas notícias

Cadastrar email

Sem spam, apenas notificações sobre as últimas notícias e artigos.

Ver mais notícias sobre:

Continue lendo

Posts relacionados

como-usar-a-ansiedade-a-seu-favor

Como usar a ansiedade a seu favor

Da “ansiedade climática” à síndrome de Fomo (o medo de não conseguir acompanhar os acontecimentos), a vida moderna parece ser muito estressante – o que